Qualidade de Software – Fatores e Métricas

Fatores e Métricas de Qualidade de Software

Para melhor entendimento, antes de ler sobre Fatores e Métricas de Qualidade de Software, veja primeiro os artigos sobre:
Conceitos de Qualidade de Software e Qualidade de Produto e de Processo de Software

Fatores de Qualidade de Software

Fatores e Métricas de Qualidade de SoftwareExistem dois tipos de Qualidade de Software: um tipo de qualidade com a qual o usuário do programa interage essa é a qualidade externa. E um tipo de qualidade com a qual outros desenvolvedores interagem – essa é a qualidade interna, sendo assim podemos dizer te temos os fatores de qualidade interno e os fatores de qualidade externo (Pressman 2002).

Fonte da imagem

Fatores externos – ponto de vista do usuário:

  • Correção: característica do software que realiza as tarefas como foram definidas em sua especificação de requisitos.
  • Robustez: um software é robusto se realiza as suas tarefas de forma correta mesmo quando submetido a condições anormais.
  • Extensibilidade: característica de um software poder ser facilmente adaptado a inclusões e alterações de requisitos.
  • Reusabilidade: característica de um software que pode ser reutilizado ao todo ou em parte por outros softwares.
  • Compatibilidade: facilidade de se combinar o software com outros softwares. Essa característica é importante porque raramente um software é construído sem interação com outros softwares.

Eficiência: refere-se ao bom uso que o software faz dos recursos de hardware, tais como memória e processadores.

Portabilidade: é a facilidade de se utilizar o software em diferentes ambientes de hardware e software.

Verificabilidade: é a facilidade de se preparar rotinas para se verificar a conformidade do software com os seus requisitos.

Integridade: é uma característica relacionada à segurança de dados, programas e documentos. Integridade é a habilidade de proteger tais componentes contra acessos não autorizados.

Facilidade de uso: também denominada usabilidade, é a facilidade com que o software pode ser aprendido e utilizado.

Fatores internos: ponto de vista estrutural do software.

Permitem atingir os fatores externos:

  • Manutenibilidade: facilidade de realizar manutenção em um software.
  • Legibilidade
  • Modularidade: característica de um software que é constituído por unidades denominadas módulos.

A forma com um software é construído permite atingir os fatores internos de qualidade. Os fatores internos de qualidade permitem atingir os fatores externos de qualidade.

Assista também a vídeoaula Qualidade de Software | Bluesoft Podcast #32 do canal Bluesoft Labs

 

Métricas de Software

Segundo Tom De Marco, “Não se pode gerenciar o que não se pode medir”.

Roger Pressmas, 2002, considera que “Se você não sabe para onde você quer ir, qualquer caminho você pode seguir. Se você não sabe onde você está, um mapa não vai ajudar!”.

Ainda, segundo Pressman, uma métrica é a medição de um atributo (propriedades ou características ) de uma determinada entidade (produto, processo ou recursos). Exemplos:

  • Tamanho do produto de software (ex: Número de Linhas de código)
  • Número de pessoas necessárias para implementar um caso de uso
  • Número de defeitos encontrados por fase de desenvolvimento
  • Esforço para a realização de uma tarefa
  • Tempo para a realização de uma tarefa
  • Custo para a realização de uma tarefa
  • Grau de satisfação do cliente (ex: adequação do produto ao propósito, conformidade do produto com a especificação).

 

Mas, por que devemos medir o software? É realmente importante ou seria uma perda de tempo?

Veremos a seguir algumas vantagens de realizarmos essas medições no software:

  • Entender e aperfeiçoar o processo de desenvolvimento
  • Melhorar a gerência de projetos e o relacionamento com clientes
  • Reduzir frustrações e pressões de cronograma
  • Gerenciar contratos de software
  • Indicar a qualidade de um produto de software
  • Avaliar a produtividade do processo
  • Avaliar os benefícios (em termos de produtividade e qualidade) de novos métodos e ferramentas de engenharia de software
  • Avaliar retorno de investimento
  • Identificar as melhores práticas de desenvolvimento de software
  • Embasar solicitações de novas ferramentas e treinamento
  • Avaliar o impacto da variação de um ou mais atributos do produto ou do processo na qualidade e/ou produtividade
  • Formar uma baseline para estimativas
  • Melhorar a exatidão das estimativas
  • Oferecer dados qualitativos e quantitativos ao gerenciamento de desenvolvimento de software, de forma a realizar melhorias em todo o processo de desenvolvimento de software Para realizarmos as medições precisamos fazer uso de alguma ou algumas métricas, a qual deve ser válida ( quantifica o que queremos medir), confiável (produz os mesmos resultados dadas as mesmas condições) e prática (barata, fácil de computar e fácil de interpretar).

 

Fonte: Material de estudo (Curso de Análise e desenvolvimento de Sistemas) da Estácio de Sá – Autor do Original Mayb Andrade

 

Se achou algum erro nesse post não deixe de nos informar, pois ficaremos muito agradecidos.

Trends Tops - Agregador de Conteudos

Perfil do Autor

Chefe de Redação
Chefe de RedaçãoAnalista de Sistemas
Nome Domingos, formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, amante da tecnologia e trabalha com desenvolvimento de sites/blogs em wordpress
Cidade: Rio de Janeiro

Chefe de Redação

Nome Domingos, formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, amante da tecnologia e trabalha com desenvolvimento de sites/blogs em wordpress Cidade: Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =