O que são Redes locais?

as redes sao divididas em

Nesse artigo falaremos das LANs (Local Area Networks) Redes Locais.

As redes locais, muitas vezes chamadas LANs, são redes privadas contidas em um único edifício ou campus universitário com até alguns quilômetros de extensão. Elas são amplamente usadas para conectar computadores pessoais e estações de trabalho em escritórios e instalações industriais de empresas, permitindo o compartilhamento de recursos (por exemplo, impressoras) e a troca de informações.

As LANs têm três cara cterísticas que as distinguem de outros tipos de redes:

  • (1)tamanho,
  • (2) tecnologia de transmissão e
  • (3) topologia.

As LANs Redes Locais – Tamanho

As LANs (redes locais) têm um tamanho restrito, o que significa que o pior tempo de transmissão é limitado e conhecido com antecedência. O conhecimento desse limite permite a utilização de determinados tipos de projetos que em outras circunstâncias não seriam possíveis, além de simplificar o gerenciamento da rede.

Tecnologia de transmissão das LANs

A tecnologia de transmissão das LANs quase sempre consiste em um cabo, ao qual todas as máquinas estão conectadas, como acontece com as linhas telefônicas compartilhadas que eram utilizadas em áreas rurais.

As LANs tradicionais funcionam em velocidade s de 10 Mbps a 100 Mbps, têm baixo retardo (microssegundos ou nanossegundos) e cometem pouquíssimos erros.

As LANs mais modernas operam em até 10 Gbps. Neste artigo vamos aderir à tradição e medir as velocidades das linhas em megabits/s (1 Mbps correspondente a 1.000.000 bits/s) e gigabits/s (1Gbps é igual a 1.000.000.000 bits/s).

LANs de difusão

As LANs (redes locais) de difusão admitem diversas topologias. A Figura 1 mostra duas delas. Em uma rede de barramento (isto é, um cabo linear), em qualquer instante no máximo uma máquina desempenha a função de mestre e pode realizar uma transmissão. Nesse momento, as outras máquinas serão impedidas de enviar qualquer tipo de mensagem. Então, será preciso criar um mecanismo de arbitragem para resolver conflitos quando duas ou mais máquinas quiserem fazer uma transmissão simultaneamente. O mecanismo de arbitragem pode ser centralizado ou distribuído.

GeraLinks - Agregador de links

Por exemplo, o padrão IEEE 802.3, mais conhecido como Ethernet, é uma rede de difusão de barramento com controle descentralizado, em geral operando em velocidades de 10 Mbps a 10Gbps. Os computadores em uma rede Ethernet podem transmitir sempre que desejam; se dois ou mais pacotes colidirem, cada computador aguardará um tempo aleatório e fará uma nova tentativa mais tarde.

redes locais

Figura 1 Duas redes de difusão. (a) Barramento (b) Anel

Um segundo tipo de sistema de difusão é o anel. Em um anel, cada bit se propaga de modo independente, sem esperar pelo restante do pacote ao qual pertence. Em geral, cada bit percorre todo o anel no intervalo de tempo em que alguns bits são enviados, muitas vezes até mesmo antes de o pacote ter sido inteiramente transmitido. Assim como ocorre em todos os outros sistemas de difusão, existe a necessidade de se definir alguma regra para arbitrar os acessos simultâneos ao anel. São usados vários métodos, como fazer as máquinas adotarem turnos. O IEEE 802.5 (a rede Token Ring da IBM) é uma rede local baseada em anel que opera a 4 e 16 Mbps. O FDDI é outro exemplo de uma rede de anel.

As redes de difusão ainda podem ser divididas em estáticas e dinâmicas, dependendo do modo como o canal é alocado.

Em uma alocação estática típica, o tempo seria dividido em intervalos discretos e seria utilizado um algoritmo de rodízio, fazendo com que cada máquina transmitisse apenas no intervalo de tempo de que dispõe. A alocação estática desperdiça a capacidade do canal quando uma máquina não tem nada a transmitir durante o intervalo de tempo (slot) alocado a ela, e assim a maioria dos sistemas procura alocar o canal dinamicamente (ou seja, à medida que é solicitado, ou por demanda).

Métodos de alocação dinâmica

Os métodos de alocação dinâmica de um canal comum são centralizados ou descentralizados. No método centralizado de alocação de canal, existe apenas uma entidade, por exemplo, uma unidade de arbitragem de barramento, que define quem transmitirá em seguida. Para executar essa tarefa, a entidade aceita solicitações e toma suas decisões de acordo com algum algoritmo interno. No método descentralizado de alocação de canal, não existe nenhuma entidade central; cada máquina deve decidir por si mesma se a transmissão deve ser realizada. Você poderia pensar que isso sempre leva ao caos, mas isso não acontece.

 

Fonte: Livro Redes de computadores Quarta edição Andrew S. Tanenbaum

Se achou algum erro nesse post não deixe de nos informar, pois ficaremos muito agradecidos.

Trends Tops - Agregador de Conteudos

Perfil do Autor

Chefe de Redação
Chefe de RedaçãoAnalista de Sistemas
Nome Domingos, formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, amante da tecnologia e trabalha com desenvolvimento de sites/blogs em wordpress
Cidade: Rio de Janeiro

Chefe de Redação

Nome Domingos, formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, amante da tecnologia e trabalha com desenvolvimento de sites/blogs em wordpress Cidade: Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 + treze =